Cunha

MARCELO BARTOLOMEI
Editor de Entretenimento da Folha Online

Não há melhor fuga da metrópole que o campo. E a perfeita tradução do campo está na estância climática de Cunha, cidade a 222 km de São Paulo que proporciona, além dos típicos sons da natureza -como o do grilinho e o do vento batendo nas árvores- atrações que fazem o turista relaxar e esquecer da correria do dia-a-dia e adotar um estilo de vida mais saudável.

Apenas dez quilômetros separam Cunha de Parati, no litoral do Rio de Janeiro, e a estrada, apesar de precária, é o melhor passeio da viagem. O “Caminho do Ouro”, parte de nossa história, tem árvores, flores, borboletas, pássaros e uma paisagem capaz de alimentar os suspiros do visitante e obriga a fazer uma pausa para fotografar.

Durante o percurso, também é possível parar para beber água direto da fonte e apreciar, de cima, o mar de Parati. Como a estrada é de cascalho, no entanto, há a possibilidade de você descer a serra e não mais subir, pois o carro patina em vários pontos -onde as subidas são mais íngrimes- e só o motorista mais esperto é capaz de vencer o desafio.

Mas, voltando a Cunha, é preciso dizer que uma das principais atrações da cidade são as cachoeiras, os passeios em trilhas ecológicas e as fornadas de cerâmica que são apresentadas ao público.

Uma das mais interessantes acontece sempre quando cai a tarde e começa à noite, em um sítio um pouco longe da cidade, a Morro do Pinhão. É lá que a artista Sandra Bernardini apresenta a técnica do raku, que aquece a cerâmica a 100ºC e depois de resfriada em pó-de-serra e passada na água faz surgir, a cada fornada, um modelo diferente de arte. O superaquecimento do verniz provoca rachaduras na pintura da cerâmica, como se fosse um craquelê, mas das mais variadas formas.

No inverno, Cunha faz, tradicionalmente, festivais gastronômicos e oferece sopas para todos os gostos, sempre com o atrativo ar puro próximo da serra do Mar. O clima sofre variações de -3ºC a 12ºC no inverno e de 15ºC a 25ºC no verão.

Para os adeptos da caminhada, há duas opções: o Parque Estadual da Serra do Mar e o Parque Nacional da Serra da Bocaina.

A cidade tem 25 mil habitantes e 80% deles se concentram na área rural, garantindo a comidinha caseira e os produtos naturalmente servidos à mesa. Entre os melhores restaurantes, garanta seu lugar à mesa do Quebra Cangalha, onde a comida tem sabor da serra e o ambiente é aconchegante; vá também ao Recanto Uruguayo, que também serve como pouso de turistas; e ao Casarão. Vale a pena também apreciar as guloseimas da Doceria da Cidinha, na praça da matriz.

Confira as principais atrações turísticas de Cunha:

 

  • Pedra da Macela
  • Cachoeira do Mato Limpo
  • Casa do Artesão

  • Foto

    Anúncios
    Esse post foi publicado em Destinos, Lua de Mel. Bookmark o link permanente.

    Deixe um comentário

    Faça o login usando um destes métodos para comentar:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s